quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O jovem e o sábio - Conto Zen

"Numa pequena aldeia ao sul do Japão, vivia um velho sábio, que todas as manhãs caminhava até a beira de um pequeno riacho, e contemplava os pequeninos peixes que ali nadavam, lhes alimentava com punhados de arroz, e por vezes conversava com eles... ficava ali por horas, e depois se sentava embaixo de uma pequena árvore, e meditava o resto do dia...

Todos os dias, o velho sábio cuidava dos peixes, e já conhecia as aves que viviam por ali, as flores do campo que se abriam, e celebrava a vida com enorme beleza e simplicidade.

Um dia, ele viu escondido atrás de uma pedra, um jovem chorando... ele se aproximou, e muito delicadamente se sentou próximo do rapaz e esperou que ele se acalmasse...
O rapaz, muito triste, soluçava, e por horas ficou ali mergulhado em sua dor...

O sábio então, foi até o rio, e trouxe um pouco de água pura para ele beber.
O jovem agradeceu, e ainda com os olhos cheios de dor e lágrimas, bebeu a água, e se acalmou.

O sábio se sentou embaixo da árvore como fazia todos os dias, e o rapaz vendo o sábio ali imóvel em meditação se aproximou e lhe perguntou:

Quem é você?-  perguntou ele?
-Sou a vida, respondeu o sábio.

Qual o seu nome?
- Nenhum nome e todos os nomes, disse o sábio.

Como posso lhe chamar então?
-Como quiser...

O que é isso que está fazendo aí embaixo dessa árvore? Dormindo?
- Estou acordando...

Estou triste, disse o rapaz...
-Sim, vi que está experimentando a tristeza.

Meu irmão morreu hoje. Gostava muito dele, agora estou sozinho...
- A morte nunca existiu. Só a vida existe... disse o sábio sem se mexer. Ninguém nunca está sozinho. A solidão não é real.

Como pode, vi meu irmão morto.. todos choraram por ele ter morrido.. disse confuso o rapaz.

Viram um corpo morto, mas aquele corpo não era seu irmão, aquele corpo era uma aparência que a vida experimentava por um tempo... aquilo que seu irmão é de verdade, você também é, eu e tudo o mais também é...
Só a Vida é real. E a Vida é eterna...

O jovem olhava o sábio sem compreender, mas algo em seu coração se acalmou, e ele sentiu uma imensa vontade de permanecer ali aos pés daquele homem.. e também experimentar aquela serenidade, aquela paz, que o sábio sentia...

Quer dizer que o corpo do meu irmão morreu, mas meu irmão não morreu?
Sim. Porque também nunca nasceu.
O corpo tem um tempo útil, surge no oceano da Consciência e se dissolve ... mas seu irmão nunca foi o corpo, seu irmão estava vivendo na aparência daquele corpo, seu irmão é a Vida, assim como você...
.
Você vê este riacho? Você vê esta árvore, estas nuvens no céu, estes peixinhos, aqueles pássaros voando ao longe? Vida, vida acontecendo, vivendo, vida, vida, vida...

Tudo o que existe é a Vida. As formas que ela cria, são infinitas, duram um tempo e se desfazem, mas a Vida, jamais nasceu, jamais morre... só a Vida permanece... e 'você' é Ela....

Conta-se que o jovem a partir daquele dia se tornou discípulo do velho sábio, e ele mesmo se tornou um grande sábio, e peregrinou levando luz e sabedoria, por várias regiões do Japão.."
Conto Zen (autor desconhecido)
 http://ventosdepaz.blogspot.com.br

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

A Felicidade

                                          A Felicidade - J.Krishnamurti

 


"A Felicidade não vêm quando estais lutando para alcançá-la. Eis o grande segredo — embora isso seja muito fácil de dizer. Eu posso dizê-lo em poucas e simples palavras; mas, pelo simples fato de me escutardes e de repetirdes o que ouvis, não ides ser felizes. Coisa estranha, a felicidade: ela só vem quando a não buscais. 

Quando nenhum esforço estais fazendo para serdes feliz, então, inesperadamente, misteriosamente, surge a felicidade, nascida da pureza, da beleza do viver pleno. Mas isso exige muita compreensão, e não que ingresseis em alguma organização ou procureis tornar-vos alguém. 

A Verdade não é coisa conquistável. Surge quando vossa mente e vosso coração foram depurados de todo impulso de luta, e já não estais tentando tornar-vos alguém; ela está presente quando a mente está muito quieta, escutando, num plano atemporal, tudo o que se passa. Podeis escutar estas palavras, mas, para haver felicidade, deveis descobrir como libertar a mente de todo temor.

Enquanto tiverdes medo de alguém ou de alguma coisa, não pode haver felicidade. Não haverá felicidade enquanto temerdes vossos pais, vossos mestres, enquanto receardes não passar nos exames, não progredir, não poder aproximar-vos do Mestre, da Verdade, não merecer louvores, lisonjas. Mas se, realmente, nada temerdes, vereis então — ao despertardes uma bela manhã ou ao dardes um passeio a sós — acontecer de repente algo extraordinário: sem ser chamado, nem solicitado, nem procurado, aquilo a que se pode chamar Amor, Verdade, Felicidade, se manifesta subitamente.

Eis por que tanto importa que sejais educados corretamente enquanto estais jovens. O que atualmente chamamos educação não é de modo nenhum educação, porque ninguém vós fala dessas coisas. Vossos mestres preparam-vos para passardes nos exames, mas não vos falam sobre o viver. Os mais de nós conseguimos apenas subsistir, arrastar-nos de alguma maneira pela vida e, por isso, a vida se torna uma coisa terrível. O viver realmente exige abundância de amor, de sensibilidade ao silêncio, grande simplicidade a par de abundante experiência. Requer uma mente capaz de pensar com toda a clareza, não tolhida pelo preconceito ou a superstição, pela esperança ou o medo. Tudo isso é a vida, e se não estais sendo educados para viver, vossa educação é completamente sem significação. Podeis aprender a ser muito asseados, a ter boas maneiras, e podeis passar em todos os vossos exames; mas, dar importância primária a essas coisas, enquanto toda a estrutura da sociedade está a esboroar-se, é o mesmo que estar a limpar e a polir as unhas, com a casa a arder. Vede, ninguém vos fala sobre nada disto, ninguém examina nada, junto convosco. 
Assim como passais dias sucessivos estudando certas matérias — Matemática, História, Geografia — deveríeis, também, passar uma boa parte de vosso tempo falando sobre estes assuntos profundos, pois isso dá riqueza à vida."
J.Krishnamurti em  A cultura e o problema humano
 
 http://ventosdepaz.blogspot.com.br/2016/08/a-felicidade-jkrishnamurti.html
 

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O Monge e o macaco

                                                             O monge e o macaco

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

O SABOR DA DOR


                                       
                                          O SABOR DA DOR
O velho mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal dentro de um copo com água e em seguida bebesse.
"Qual é o gosto?" - perguntou o Mestre.
"Ruim " - disse o rapaz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse noutra mão cheia de sal e o acompanhasse. Os dois caminharam em silêncio até um lago, onde o velho pediu ao jovem que colocasse o sal na água do lago, dizendo-lhe logo depois:
"Bebe um pouco dessa água".

Enquanto a água escorria pelo queixo do jovem, o mestre perguntou:
"Qual é o gosto?"
"Bom!" - disse o rapaz
"Dá para sentir o gosto do sal?" - perguntou o mestre.
"Não" - disse o jovem.

Então o mestre sentou-se ao lado do jovem, pegou-lhe na mão e disse:

"A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende do lugar onde a colocamos. Então quando sentires tristeza ou dor a única coisa que deves fazer é deixar de ser copo e tornares-te lago...


 http://ventosdepaz.blogspot.com.br
 

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Conhecimento e Sabedoria - Conto Zen

Conhecimento e Sabedoria - Conto Zen

"Dois jovens monges se aproximaram do mestre que em silêncio apreciava o sol que se espreguiçava no vale se preparando para mais um dia.

O mestre ao vê-los apenas sorriu sem alterar sua posição.

O mais velho dos monges cumprimentou-o com gentileza e indagou:
- Mestre, estamos discutindo e não chegamos a nenhuma conclusão sobre a diferença entre conhecimento e sabedoria. Para ele não existe diferença, para mim sim, porém, não consigo expressar em palavras o que sinto e assim convencê-lo destas diferenças.

O mestre sorriu mais uma vez e olhando para o horizonte apontou para a montanha mais alta e disse:
- Para saber a diferença, coloquem um punhado de grãos de feijão em seus sapatos e subam até o alto daquela montanha, depois conversaremos.


Ambos saíram e seguiram as orientações do mestre, não sem antes passar em seus aposentos e se preparar para a subida.

No final da tarde retornaram e encontraram o mestre esperando-os pacientemente.

O mais jovem reclamando das dores que sentia uma vez que os grãos criaram bolhas deixando inchados seus pés.
O outro monge parecia nada sentir e seus pés estavam perfeitos sem nenhum problema.

E o mestre olhando para o mais jovem dos monges que havia se sentado para aliviar a dor disse:
- Percebeu a diferença entre conhecimento e sabedoria? Seu amigo colocou os mesmos grãos de feijão em seus sapatos, porém, tomou o cuidado de cozinhá-los antes."
Conto zen
 
 http://ventosdepaz.blogspot.com.br/2013/07/conhecimento-e-sabedoria-conto-zen.html

terça-feira, 28 de novembro de 2017

A VITÓRIA RÉGIA

                                                    A VITÓRIA RÉGIA


Uma das mais lindas plantas aquáticas do mundo, a Vitória Régia (Euryle Amazônica) tem a folha de formato circular e mede até 1,80m de diâmetro. Parecida a uma bandeja, é bastante resistente e pode aguentar um peso de até 45 quilos. De cor verde na parte virada para cima e interna, e purpúrea na sua borda externa e parte inferior, a Vitória Régia vive em lagos, lagoas e rios de águas tranquilas. Sua flor de cor branca com o centro rosado, alcança até 30 cm.
A Vitória Régia, com toda a sua beleza e exuberância chama a atenção de quantos a vêem, que ficam verdadeiramente extasiados. E tal aconteceu com o botânico inglês Lindlev que, ao contemplá-la, resolveu homenagear a rainha Vitória, da Inglaterra, e deu à planta o nome da soberana inglesa.
Mas, conforme relata Anísio Melo, nossos índios também não ficaram indiferentes à sua beleza e contam uma linda história para justificar-lhe a origem.
As lagoas e os lagos amazônicos são espelhos naturais da vaidosa Iaci, a lua. As cunhãs (índias) e as caboclas ao vê-la refletida sentiam toda a inspiração para o amor. Ficavam então no alto das colinas esperando pelo aparecimento da lua, e que com o contato de sua luz lhes chegasse o amor redentor e elas pudessem subir ao céu transformadas em estrelas

Um belo dia... uma linda cabocla, tomada pelo amor, resolveu que era chegado o momento de transformar-se em estrela. E com este intuito subiu à mais alta colina, esperando poder tocar a lua Iaci e assim concretizar o seu desejo. Mas... ao chegar ao cimo da colina viu a lua Iaci refletida na grande lagoa e pensou que estava a banhar-se... Na ânsia de tocar Iaci para realizar seu sonho de amor, a bela cabocla lançou-se às águas da lagoa... E ao que pensou tocá-la, afundou sumindo nas águas...
E a lua Iaci, condoída com o infortúnio de tão bela jovem e não podendo satisfazer seu desejo de levá-la para o céu em forma de estrela, transformou-a na bela estrela das águas, a linda planta aquática que é a Vitória Régia... cuja beleza e perfume são inconfundíveis.
Dizem que o local onde o fato aconteceu é o lago Espelho da Lua, situado no município de Faro, na região do baixo amazonas paraense...


Foto fonte http://flores.culturamix.com/flores/vitoria-regia


fonte do texto:  http://carlos-contoselendas.blogspot.com.br/
.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A FÁBULA DA ESTRELA VERDE





                       A FÁBULA DA ESTRELA VERDE

Havia milhares de estrelas no céu.

Estrelas de todas as cores: Brancas, Prateadas, Verdes, Douradas, Vermelhas e Azuis.

Um dia, elas procuraram Deus e lhe disseram: Senhor, gostaríamos de viver na Terra, entre os homens.

Assim será feito, respondeu Deus. Conservarei todas vocês pequeninas como são vistas e podem descer para a Terra.

Conta-se que naquela noite houve uma linda chuva de estrelas. Algumas se aninharam nas torres das igrejas, outras foram brincar de correr com os vaga-lumes nos campos, outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada.

Porém, passando o tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltar ao céu, deixando a Terra escura e triste.

Porquê voltaram? Perguntou Deus, à medida que elas chegavam ao céu.

Senhor, não nos foi possível permanecer na Terra! Lá existe muita miséria e violência, muita maldade, muita injustiça... e Deus lhes disse: Claro! O lugar de vocês é aqui no céu! A Terra é o lugar de passagem, daquilo que passa, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre, onde nada é perfeito! O céu é o lugar da perfeição, do imutável, do eterno, onde nada perece e , sobretudo onde reside a Glória do Altíssimo!

Depois que chegaram todas as estrelas e conferindo o seu número, Deus falou de novo: Mas está faltando uma estrela! Perdeu-se no caminho?

Um anjo que estava perto retrucou: Não Senhor, uma estrela resolveu ficar entre os homens! Ela descobriu que seu lugar é exatamente onde existe a imperfeição, aonde as coisas não vão bem, onde há luta e dor!

Mas que estrela é essa? Voltou a perguntar Deus...

É a "Esperança",  Senhor! A "Estrela Verde"! A única dessa cor!

E quando olharam para a Terra, a estrela não estava só...

A Terra estava novamente iluminada, porque havia uma "Estrela Verde" no coração de cada pessoa.

Fonte: http://contoselendas.blogspot.com.br

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O Poder da Doçura





O Poder da Doçura
O viajante caminhava pela estrada, quando observou o pequeno rio que começava tímido por entre as pedras. Foi seguindo-o por muito tempo. Aos poucos, ele foi tomando volume e se tornando um rio maior. O viajante continuou a segui-lo.
Bem mais adiante, o que era um pequeno rio se dividiu em dezenas de cachoeiras, num espetáculo de águas cantantes.
A música das águas atraiu mais o viajante, que se aproximou e foi descendo pelas pedras, ao lado de uma das cachoeiras. Descobriu, finalmente, uma gruta.
A natureza criara com paciência caprichosa, formas na gruta. Ele a foi adentrando, admirando sempre mais as pedras gastas pelo tempo.
De repente, descobriu uma placa. Alguém estivera ali antes dele. Com a lanterna, iluminou os versos que nela estavam escritos.
 Eram versos do grande escritor Tagore, prêmio Nobel de literatura de 1913:
“Não foi o martelo que deixou perfeitas estas pedras, mas a água, com sua doçura, sua dança, e sua canção”!

Onde a dureza só faz destruir, a suavidade consegue esculpir.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

O monge mordido


                                                        

                                      O monge mordido

Um monge e seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio,  meteu-se na água e tomou o bichinho na mão.
 Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e, devido à dor, o homem deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, tomou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a correr pela margem, entrou no rio, colheu o escorpião e o salvou.
 Voltou o monge e juntou-se aos discípulos na estrada . Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.
– Mestre, você deve estar muito doente! Por que foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! 
Veja como ele respondeu à sua ajuda, picou a mão que o salvara! Não merecia sua compaixão!
O monge ouviu tranquilamente os comentários e respondeu:
– Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha.

 https://sabedoriauniversal.wordpress.com/lendas-e-contos/

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

APRENDI

 

Aprendi

Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa pela forma como ela lida com três coisas: um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram. 

Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.

Aprendi que saber ganhar a vida não é a mesma coisa que saber vivê-la.

Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.

Aprendi que viver não é só receber, é também dar. 

Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir. Mas se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho, procurando fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.

Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto. 

Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros. 

Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano - segurar na mão, receber um abraço afetuoso ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.

Aprendi que ainda tenho muito que aprender. As pessoas se esquecerão do que você disse... Esquecerão o que você fez... Mas nunca esquecerão de como você as tratou. 

Autor Desconhecido

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

INFERIORIDADE


Inferioridade

Um samurai, conhecido por todos pela sua nobreza e honestidade, veio visitar um monge Zen em busca de conselhos. Entretanto, assim que entrou no templo onde o mestre rezava, sentiu-se inferior, e concluiu que, apesar de toda a sua vida ter lutado por justiça e paz, não tinha sequer chegado perto ao estado de graça do homem que tinha à sua frente.
– Por que razão me estou a sentir tão inferior a si? Já enfrentei a morte muitas vezes, defendi os mais fracos, sei que não tenho nada do que me envergonhar. Entretanto, ao vê-lo meditar, senti que a minha vida não tem a menor importância.
– Espere. Assim que eu tiver atendido todos os que me procurarem hoje, eu dou-te a resposta.
Durante o resto do dia o samurai ficou sentado no jardim do templo, a olhar para as pessoas que entraram e saíram à procura de conselhos. Viu como o monge atendia a todos com a mesma paciência e com o mesmo sorriso luminoso no seu rosto. Mas o seu estado de ânimo ficava cada vez pior, pois tinha nascido para agir, não para esperar. De noite, quando todos já tinham partido, ele insistiu:
– Agora podes-me ensinar?
O mestre pediu que entrasse, e conduziu-o até o seu quarto. A lua cheia brilhava no céu, e todo o ambiente inspirava uma profunda tranquilidade.
– Estás a ver esta lua, como ela é linda? Ela vai cruzar todo o firmamento, e amanhã o sol tornará de novo a brilhar. Só que a luz do sol é muito mais forte, e consegue mostrar os detalhes da paisagem que temos à nossa frente: árvores, montanhas, nuvens. Tenho contemplado os dois durante anos, e nunca escutei a lua a dizer: por que não tenho o mesmo brilho do sol? Será que sou inferior a ele?
– Claro que não – respondeu o samurai. – Lua e sol são coisas diferentes, e cada um tem sua própria beleza. Não podemos comparar os dois.
– Então, tu sabes a resposta. Somos duas pessoas diferentes, cada qual a lutar à sua maneira por aquilo que acredita, e a fazer o possível para tornar este mundo melhor;
 o resto são apenas aparência
 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Lenda Sioux


Lenda Sioux – Amor entre Touro Bravo e Nuvem Azul
Conta uma velha lenda que, uma vez, Touro Bravo, o mais valente e honrado de todos os jovens guerreiros, e Nuvem Azul, a filha do cacique, uma das mais formosas mulheres da tribo, chegaram de mãos dadas até a tenda do velho feiticeiro da tribo.
– Nós nos amamos e vamos nos casar, disso o jovem. E nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã… Alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos… Que nos assegure quer estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer?
E o velho emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse:
– Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada…Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte… e trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia. E tu, Touro Bravo, continuou o feiticeiro, deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva!
Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada…
No dia estabelecido, à frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves dentro de um saco. O velho pediu, que, com cuidado, as tirassem dos sacos… E viu que eram verdadeiramente formosos exemplares…
– E agora o que faremos? Perguntou o jovem. Nós as matamos e depois bebemos a honra de seu sangue? Ou cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne? – Perguntou a jovem.
– Não! – Disse o feiticeiro. Apanhem as aves e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro… Quando as tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres…
O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado e soltaram os pássaros. A águia e o falcão tentaram voar mas apenas conseguiram saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se até se machucar.
E o velho disse:

– Jamais esqueçam o que estão vendo… Este é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão… Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro… Se quiserem que o amor entre vocês perdure, voem juntos,mas jamais amarrados






segunda-feira, 6 de novembro de 2017

A MUSICA E O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

A MUSICA E O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA



Porque a musica eleva? Porque dizem que a musica é divina?

Não precisamos ser peritos para responder. Porque a musica é sentimento, a musica é emoção, é o veiculo pelo qual acessamos nossos sentimentos mais íntimos e mais profundos.

Sim!!! Então a musica é uma ponte... Ahhh é isso, uma ponte de comunicação.

Musica é vibração é frequência e para aqueles que estudam frequências sabem o poder que elas têm. Muitos já viram e assistiram vídeos e apresentações em Power point de uma experiência do cientista japonês Masaru Emoto com os cristais da água. Por si só essa experiência é suficiente para nos mostrar o poder que a musica tem sobre a água, a água é um elemento naturalmente feminino, passivo, moldável a qualquer situação, ambiente ou vibração, a musica é ação, movimento, construção, percebem aqui, fogo e água fecundando o caos, o mesmo principio do alto se projetando em baixo no mundo dos homens?  E só para refrescarmos nossa memória lembremos que nosso corpo é composto de setenta por cento de água, então vejam vocês o poder que a música tem e a responsabilidade que ela ocupa formando gerações e gerações de pessoas.

A musica pode nos elevar ou afundar-nos tamanha é a sua sutileza e mexe com nossas emoções mais escondidas.

Musica aliada ao verbo entoado tem poder! Não esqueçam jamais isso.

Poucos sabem que o verbo e o sexo estão intimamente ligados com a criação, Deus entoa seu eterno verbo cósmico para fecundar nas águas da gênese ou as águas caóticas do abismo o cosmos e o universo, o famoso coito cósmico de Shiva e Shakti, construindo Planetas, Sois, Estrelas, Sistemas Planetários e Galáxias, o Micro Cosmos inserido no Macro Cosmos e o Macro Cosmos inserido no Micro Cosmos.

Que os nossos olhos possam ser abertos para vermos porque então a musica, o sexo e o verbo são tão sagrados e estão todos interligados no despertar de nossas consciências.

Um casal puro, unido pelo amor e pela musica elevada juntamente com o trabalho alquímico e sexual imaculados, constroem sua ponte de ascensão e purificação, sua escada de Jacó, seu caminho de retorno ao seio do Pai.

Porém quantos sabem usar a musica, o verbo e o sexo para o bem? Quantos a utilizam com consciência?

Se tivermos consciência do poder da música, então podemos aliar ela à nossa elevação espiritual, se não tivermos consciência que a musica pode nos elevar e nos curar, então nos deixamos levar pelas massas que as compõe sem nenhum foco nem atenção, nos levando para um caminho de degeneração progressiva até sermos alcançados pela entropia que a tudo devora.

Não vamos aqui adentrar nos méritos de cada estilo musical, músico ou compositor seja ele qual for, cada qual é livre para fazer sua escolha, apenas aqui sinalizamos que existem escolhas e sintonias, você vibra aquilo que você é, percebe?

Um excelente exercício que propomos aqui é estarmos atentos nas musicas que selecionamos e que ouvimos no decorrer de nossa vida ou nas fases de nossa vida, por que o ser humano vive fases e quanto mais maduro vai se tornando, também sua percepção vai sendo transformada com as experiências que a idade, a vida e seu espírito lhes ensinaram.

Um bom começo é ler sua letra com atenção e ver qual tipo de mensagem ela passa, por ai se tivermos um pouco que seja de consciência desperta já será o suficiente para derrubar por “cheque mate” setenta por cento ou até mais em nossa seleção, outra dica é saber sentir a música e estar atento no tipo de sensação que ela vai nos despertar.

Existem as sensações mais baixas de mal estar, rejeição, incômodos, angustias até as mais sutis que mexem com nossos desejos mais refinados de sedução, uma mente sintonizada e atenta consegue destilar as sutilezas do ego, os venenos da mente, da pureza do som e do espírito.

Existem três tipos básicos de mensagens que uma musica pode nos trazer.

O primeiro tipo de mensagem é aquela que nos eleva e nos sintoniza em esferas superiores de sentimentos e pensamentos. Canta o amor, a alegria, a paz. Valorizam o ser humano abrindo seus chacras, alinhando e sintonizando o corpo, a alma e o espírito, nos mostrando que somos muito mais do que um simples corpo humanóide, ou matéria extintiva e biológica, somos o espírito divino habitando temporariamente a matéria.

A musica que eleva nos abre para o universo cristico, então aqui nos tornamos múltiplos e um ao mesmo tempo, somos unidade, mas também somos pluralidade ressoando no cosmos como uma sinfonia, um único corpo multidimensional unido à luz do cristo cósmico.

Nos tornamos o corpo cristico em ação, ressoando de oitavas em oitavas sincronizadas até a fonte criadora de onde tudo verteu e nasceu como uma fina chuva orvalhada e divina manifestando-se através de Mitra, Metra ou Metatron o arquiteto ponte e construtor entre o imanifestado universo Pai de todas as luzes com o manifestado universo filho onde existimos.

O cristo é a ponte entre estes dois universos e o mestre Jesus sabendo a verdade revelada por seu Pai interno a ensinou para seus discípulos dizendo que só se chegaria ao pai através do filho, o cristo cósmico que é múltiplo e um ao mesmo tempo.

Aquelas poucas almas aqui na terra dos homens que compõe letras e musicas com esse foco e lucidez estão muito próximos à fonte, essa é a real função da musica divina, esse é o verdadeiro poder da musica das esferas, reconectar e auxiliar os seres no despertar de suas consciências adormecidas compreendem?

O Segundo tipo de mensagem que as musicas em nossos dias passam é a do mundo, são as musicas compostas do mundo e para o mundo, sua função é nos condicionar e nos formatar como consumidores do sistema, nos prendendo em padrões de comportamentos e valores voltados aos interesses de uma época ou de um período ao qual vive ou viveu uma determinada sociedade, são os famosos hits dos anos 50, 60, 70, 80 e por ai vai, normalmente estão voltadas a sentimentalismos que nos prendem, nos viciam e nos condicionam a seguir um estilo musical comercial, o “famoso chicletinho”, que gruda nas mentes dos mais desatentos e ai só mesmo por Deus para arrancá-lo lá de dentro.

Conseguem enxergar o estrago que isso pode fazer no subconsciente das pessoas? Isso é total reprogramação e manipulação de massas, não só a musica do mundo tem esse poder como também toda a mídia ou veiculo de comunicação, como rádios, jornais e televisões. Porque será que as mídias só informam sobre desgraças, terrorismos e violência? Será que fazem isso para condicionar-nos no medo para que assim esqueçamos que o pensamento, o sentimento e o amor voltados para a paz e a harmonia reconstroem o mundo? Ou será que elas também estão perdidas e caídas no profundo sono da inconsciência coletiva.

Mas voltando para a musica, não queremos levantar bandeiras de quais estilos são bons ou ruins, cada qual deve ser consciente o suficiente para fazer suas escolhas, apenas temos aqui a responsabilidade de aclarar para que cada qual siga o caminho que escolheu.

3- O terceiro tipo de mensagem trabalha o lado oculto, negro e invertido, a musica tenebrosa, que de forma consciente manipula a todos na inversão de seus valores dando para as trevas uma falsa túnica de luz, aliciando as pessoas ao adultério, ao sexo promíscuo, a violência e ao fortalecimento dos egos humanos, desde as escalas mais densas e grotescas até as mais sutis e refinadas e ai é que está o “X” da questão, então acabam também usando o sistema caído de comunicação em massa e das mídias para lançarem suas sementes, mas cada qual tem seu direito de expressão, muitas vezes falam de amor e de paz, porém de forma totalmente consciente despertada no mal e para o mal, depois que a guarda se abriu introduzem o que quiserem no subconsciente das pessoas, é necessário estarmos atentos, nem tudo que reluz é ouro.

Musica é tom, é cor, é sentimento, é fogo que imprime de forma sutil no subconsciente e na alma os mistérios do espírito.

Musica é ponte, é ligação que ressoa tanto no mais alto como no mais baixo ela pode vibrar nas esferas celestes ou ressoar nos infernos terrestres.

Qual o foco que você procura ao buscar uma musica?

Nós somos aquilo que ressoamos, o externo é meramente um reflexo do nosso interno, mas se mudarmos nosso foco, assim também tudo ao nosso redor muda como mágica.

Então, por que não começar com as musicas que ouvimos?

Que possamos estar atentos a partir de agora e vigiar como sentinelas em tempos de guerra tudo que entra e sai através de nossos sentidos.

Auto observação, Foco e Atenção!!!
Perder-se no caminho é esquecer-se de si mesmo.

Avante Guerreiros!!!
Fonte: O Sol interno