quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

NADA COMO O TEMPO


                                                                NADA COMO O TEMPO

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Desconhecido

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Atravessando o Rio




Atravessando o Rio
 Dois monges viajavam juntos por um caminho lamacento. 

Chovia torrencialmente, o que dificultava a caminhada.  
A certa altura tinham que atravessar um rio, cuja água lhes dava pela cintura. 
Na margem, estava uma moça que parecia não saber o que fazer:
– Quero atravessar para o outro lado, mas tenho medo.
Então o monge mais velho carregou a moça às suas costas para a outra margem. 
Horas depois, o monge mais novo não se conteve e perguntou:
– Nós, monges, não devemos nos aproximar das mulheres, especialmente se forem jovens e atraentes. 
É perigoso. 
Por que fez aquilo?
– Eu deixei a moça lá.
 Você ainda a está carregando?

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Estamos aqui só de passagem.




Estamos aqui só de passagem.

Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio.

O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros.

As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.

– Onde estão seus móveis? Perguntou o turista.

E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também:

– E onde estão os seus?

– Os meus?! – surpreendeu-se o turista – Mas estou aqui só de passagem!

– Eu também… – concluiu o sábio.

“A vida na Terra é somente uma passagem… No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente e se esquecem de ser felizes.”

“Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual… Somos seres espirituais passando por uma experiência humana”…

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Só a fé não basta, é preciso ação…



                           Só a fé não basta, é preciso ação…

Num vale, bem longe da cidade, morava um homem piedoso que tentava viver em harmonia com a vontade de Deus. Um dia sobreveio uma grande tempestade. A chuva parecia que nunca mais ia parar e todo o vale foi sendo inundado. Quando as águas começaram a subir, o homem buscou refúgio no segundo andar da sua casa. Mas a chuva continuou, inclemente, e logo ele se viu obrigado a subir no telhado da casa. Foi quando apareceu uma canoa de salvamento para levá-lo a um lugar seguro. O homem, porém, mandou a canoa embora, dizendo:
– Tenho plena fé em Deus. Rezo sem cessar e acredito e confio que Ele cuidará de mim.
A contragosto, os homens da canoa partiram. A tempestade, no entanto, continuou, e logo as águas já chegavam ao seu pescoço. Um segundo bote de salvamento apareceu, mas foi dispensado da mesma maneira: “Tenho plena fé em Deus. Rezo sem cessar e acredito e confio que Ele cuidará de mim.”
A chuva não dava sinais de se abater. As águas haviam subido tanto que o homem mal podia respirar pela boca e nariz, quando apareceu um helicóptero sobrevoando a região. Lançaram lá de cima uma escada de cordas para que subisse.
– Suba – insistiram os homens do helicóptero. – Nós o levaremos a um lugar seguro.
– Não – gritou o homem, repetindo as mesmas palavras. – Tenho plena fé em Deus. Rezo sem cessar e acredito e confio que Ele cuidará de mim. – E mandou o helicóptero embora.
Mas a chuva não parou. As águas continuaram subindo e, por fim, o homem acabou morrendo afogado.
Foi para o céu. Passado algum tempo, concederam-lhe uma entrevista com Deus. Ao ser introduzido à presença do Todo-Poderoso, o homem falou da sua perplexidade.
– Senhor, eu tinha tanta fé em Vós. Eu acreditei em Vós de todo o meu coração. Orei sem cessar e procurei seguir a Vossa vontade. Simplesmente não entendo o que aconteceu.
Deus então coçou a cabeça e disse:
– Também não entendo. Eu lhe enviei dois botes de salvamento e um helicóptero…
https://sabedoriauniversal.wordpress.com

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

O Tijolo


                                


                               O Tijolo
Um jovem e bem sucedido executivo dirigia, em alta velocidade sua nova Ferrari. De repente um tijolo espatifou-se na porta lateral da Ferrari!
Freou bruscamente e deu ré até o lugar de onde teria vindo o tijolo. Saltou do carro e pegou bruscamente uma criança, empurrando-a contra um veículo estacionado e gritou:
- Por que isso? Quem é você? Que besteira você pensa que está fazendo? Este é um carro novo e caro. Aquele tijolo que você jogou vai me custar muito dinheiro. Por que você fez isto?
- Por favor senhor me desculpe, eu não sabia mais o que fazer! Implorou o pequeno menino. - Ninguém estava disposto a parar e me atender neste local.
Lágrimas corriam do rosto do garoto,enquanto apontava na direção dos carros estacionados.
- É meu irmão. Ele desceu sem freio e caiu de sua cadeira de rodas e não consigo levantá-lo. Soluçando, o menino perguntou ao executivo: - O senhor poderia me ajudar a recolocá-lo em sua cadeira de rodas? Ele está machucado e é muito pesado para mim.
Movido internamente muito além das palavras, o jovem motorista engolindo "um imenso nó" dirigiu-se ao jovenzinho, colocando-o em sua cadeira de rodas. Tirou seu lenço, limpou as feridas e arranhões,verificando se tudo estava bem.
- Obrigado e que Deus possa abençoá-lo, agradeceu a criança.
O homem viu então o menino se distanciar... empurrando o irmão em direção à casa.
Foi um longo caminho até a Ferrari... um longo e lento caminho de volta.
Ele nunca consertou a porta amassada. Deixou assim para lembrá-lo de não ir tão rápido pela vida, que alguém precisasse atirar um tijolo para obter a sua atenção...

"Deus sussurra em nossas almas e fala aos nossos corações".

Algumas vezes, quando não temos tempo de ouvir,  Ele tem de jogar um Tijolo em nós.
Autor Desconhecido
 
 http://www.novaera.org/contos/o_tijolo.htm

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

História real



História Real
Num dia de verão,
estava eu na praia observando crianças brincando na areia.
Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia,
com torres, passarelas e passagens internas. Quando estava quase
acabando,veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e
espuma. 
Achei que depois de tanto esforço e cuidado, as crianças cairiam
no choro. Mas tive uma surpresa... Em vez de chorar, correram para a praia,
fugindo da água, rindo de mãos dadas e começaram a construir outro
castelo.
Compreendi que havia aprendido uma grande lição. Gastamos muito tempo da
nossa vida, construindo alguma coisa e mais cedo ou mais tarde, uma onda
poderá vir e destruir tudo o que levamos tanto tempo para construir. 
 Se isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar,
será capaz de sorrir e recomeçar!!! Só o que permanece é a amizade, o amor e o
carinho, o resto é feito de areia.
Você precisa ter sonhos, para que possa se levantar, todas às vezes que
cair. Acreditar que a toda hora, acontecerão coisas boas que mudarão o
rumo de sua vida. Você precisa ter sonhos grandes e pequenos.
 Os pequenos são as felicidades mais rápidas, os grandes, lhe darão força para suportar o
fracasso dos sonhos pequenos. 
Você tem que regar os teus sonhos todos os
dias, assim como se rega uma planta para que cresça... 
Você precisa dizer sempre à você mesmo: Vou conseguir!
 Vou superar! Vou chegar no meu sonho!
Fazendo isso, você estará cultivando tua luz, a luz de sempre ter
esperanças, que nunca poderá se apagar, pois ela é a imagem que você pode
passar para as outras pessoas, e é através desta luz que todos vão te
admirar, acreditar em você e te seguir. 
Mire na Lua, pois se você não puder atingi-la, com certeza irá conhecer grandes estrelas...ou quem sabe, poder ser uma delas .

Uma vida iluminada para todos nós!
Autor Desconhecido
 http://www.novaera.org/contos/historia_real.htm

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O jovem e o sábio - Conto Zen

"Numa pequena aldeia ao sul do Japão, vivia um velho sábio, que todas as manhãs caminhava até a beira de um pequeno riacho, e contemplava os pequeninos peixes que ali nadavam, lhes alimentava com punhados de arroz, e por vezes conversava com eles... ficava ali por horas, e depois se sentava embaixo de uma pequena árvore, e meditava o resto do dia...

Todos os dias, o velho sábio cuidava dos peixes, e já conhecia as aves que viviam por ali, as flores do campo que se abriam, e celebrava a vida com enorme beleza e simplicidade.

Um dia, ele viu escondido atrás de uma pedra, um jovem chorando... ele se aproximou, e muito delicadamente se sentou próximo do rapaz e esperou que ele se acalmasse...
O rapaz, muito triste, soluçava, e por horas ficou ali mergulhado em sua dor...

O sábio então, foi até o rio, e trouxe um pouco de água pura para ele beber.
O jovem agradeceu, e ainda com os olhos cheios de dor e lágrimas, bebeu a água, e se acalmou.

O sábio se sentou embaixo da árvore como fazia todos os dias, e o rapaz vendo o sábio ali imóvel em meditação se aproximou e lhe perguntou:

Quem é você?-  perguntou ele?
-Sou a vida, respondeu o sábio.

Qual o seu nome?
- Nenhum nome e todos os nomes, disse o sábio.

Como posso lhe chamar então?
-Como quiser...

O que é isso que está fazendo aí embaixo dessa árvore? Dormindo?
- Estou acordando...

Estou triste, disse o rapaz...
-Sim, vi que está experimentando a tristeza.

Meu irmão morreu hoje. Gostava muito dele, agora estou sozinho...
- A morte nunca existiu. Só a vida existe... disse o sábio sem se mexer. Ninguém nunca está sozinho. A solidão não é real.

Como pode, vi meu irmão morto.. todos choraram por ele ter morrido.. disse confuso o rapaz.

Viram um corpo morto, mas aquele corpo não era seu irmão, aquele corpo era uma aparência que a vida experimentava por um tempo... aquilo que seu irmão é de verdade, você também é, eu e tudo o mais também é...
Só a Vida é real. E a Vida é eterna...

O jovem olhava o sábio sem compreender, mas algo em seu coração se acalmou, e ele sentiu uma imensa vontade de permanecer ali aos pés daquele homem.. e também experimentar aquela serenidade, aquela paz, que o sábio sentia...

Quer dizer que o corpo do meu irmão morreu, mas meu irmão não morreu?
Sim. Porque também nunca nasceu.
O corpo tem um tempo útil, surge no oceano da Consciência e se dissolve ... mas seu irmão nunca foi o corpo, seu irmão estava vivendo na aparência daquele corpo, seu irmão é a Vida, assim como você...
.
Você vê este riacho? Você vê esta árvore, estas nuvens no céu, estes peixinhos, aqueles pássaros voando ao longe? Vida, vida acontecendo, vivendo, vida, vida, vida...

Tudo o que existe é a Vida. As formas que ela cria, são infinitas, duram um tempo e se desfazem, mas a Vida, jamais nasceu, jamais morre... só a Vida permanece... e 'você' é Ela....

Conta-se que o jovem a partir daquele dia se tornou discípulo do velho sábio, e ele mesmo se tornou um grande sábio, e peregrinou levando luz e sabedoria, por várias regiões do Japão.."
Conto Zen (autor desconhecido)
 http://ventosdepaz.blogspot.com.br