segunda-feira, 18 de junho de 2018

A história dos Ipês



A HISTÓRIA DOS IPÊS.
 Quando Deus estava preparando o mundo, se reuniu em uma tarde com todas as árvores. Ele pediu para que cada árvore escolhesse que época gostaria de florecer e embelezar a terra.
Foi aquela alegria.
Outono, verão, Primavera, diziam!!!
Porém Deus observou que nem uma escolhia a estação do inverno.
Então Deus parou a reunião é perguntou:
Por que ninguém escolhe a época do inverno?!?
Cada um tinha sua razão. Muito seco! muito frio!..muita queimada!
Então Deus pediu um favor.
Eu preciso de pelo menos uma árvore, que embeleze o inverno, que seja corajosa, para enfrentar o frio, a seca e as queimadas e no frio embelezar o mundo....
Todos ficaram em silêncio.
Foi então que uma árvore quietinha lá no fundo, balançou as folhas e disse:
 Eu vou!...
E Deus com um sorriso  perguntou:
 Qual seu nome minha filha?!
Me chamo Ipê, senhor!
As outras árvores ficaram espantadas com a coragem do Ipê em querer florecer no inverno.
Então Deus respondeu:
Por atender meu pedido farei com que você floreça no inverno não só com uma cor.
Para que também no inverno o mundo seja colorido.
Como agradecimento, terás diferentes cores e texturas, sua linhagem será enorme.
E assim Deus fez uma das mais lindas árvores que da cor ao inverno. E por isso temos os Ipês:
Branco
Amarelo
Amarelo do Brejo
Amarelo da Casca Lisa
Amarelo do Cerrado
Rosa
Roxo
Roxo Bola
Roxo da Mata
Púrpura.

domingo, 10 de junho de 2018

O sentido das coisas!


O livro dos segredos
Uma vó conta aos seus netos e amigos
o sentido que ela vê nas coisas desse mundo.

Fonte: http://triskeldagi.com/Giliane.html

Um belo dia, quando eu acompanhava minha cachorrinha Princesa em seu passeio diário, concebi a idéia de escrever um livro para contar às crianças sobre o sentido que vejo nas coisas desse mundo.

É que o mundo que vejo, ouço, sinto e pressinto tem "pés e cabeça".

É bem verdade que algumas vezes é meio difícil entender o porquê das coisas, mas mesmo quando elas parecem não ter sentido nenhum, porque são chatas, tristes ou porque doem, ainda assim, persisto em dizer que o mundo tem "pés e cabeça".

Agora vejamos, antes de ir mais longe falando das coisas do mundo, de onde será que o mundo vem?

Os bebês humanos, bem sabemos, vêm da barriga de sua mãe.

E assim acontece com os filhotes de gatos, de cachorros, de vacas e até mesmo com os filhotes de girafas, hipopótamos e elefantes, que não são nada pequenos aliás.

E os filhotes da galinha? Bem, os pintinhos vêm do ovo que da galinha saiu.

E assim acontece com os filhotes da pata, da gansa, do sabiá, do pica-pau, do joão-de-barro, do assum preto, do rouxinol e até da ema, da águia, do condor e da avestruz, que também não são nada pequenos, seja dito de passagem.
Mas sempre tem um que é diferente. É o caso, por exemplo, do ornitorrinco que bota ovo feito galinha, tem pés de pato, pêlo de lontra, rabo de castor e dá leite feito canguru.

E no mundo das plantas? De onde será que as plantas vêm?

A laranjeira, por exemplo, vem da semente que estava escondida na laranja.

E assim acontece com os mamoeiros, as ameixeiras, os abacateiros, as macieiras e muitos mãe. E assim acontece com as orquídeas, certos bambús e outros mais.

A bananeira, por sua vez, brota do pé de sua mãe. E assim acontece com as orquídeas, certos bambus e outros mais.

Já as pedras nascem de um namoro secreto no coração da terra que dura por milhões e até bilhões de anos.

E os planetas? As estrelas? As galáxias? Tudo isso junto vem de um ovo enorme, imenso, gigantesco, que os velhos sábios chamam de "ovo do mundo".

E esse "ovo do mundo", de onde será que ele vem?

Ele vem de um lugar sem lugar e de um tempo sem tempo onde mora a inteligência de todas as inteligências e o amor de todos os corações.

Desse "ovo" que é Um, nasceram o dois, o três, o quatro e todos os números, todos os sons, todas as cores, todas as formas de tudo o que a gente enxerga e de tudo o que a gente não enxerga. Portanto, são muitos os segredos do mundo.

Os segredos do mundo estão guardados em muitos lugares:

- no coração da gente;
- nos números;
- nos desenhos de geometria;
- nas formas da natureza, grandes e pequenas;
- no ritmo de nossa respiração;
- nos ciclos da natureza, como a noite e o dia; a infância, a maturidade e a velhice; o outono, o inverno, a primavera e o verão.

Pois bem, palavras não dão conta dos segredos do mundo mas, no fim das contas, podemos dizer que eles se escondem em tudo que existe na natureza, até no menor grão de areia. Se escondem também nas coisas feitas pelos seres humanos que sabem ver, ouvir, sentir e lembrar.

O coração da gente, portanto, é um lugar que merece muita atenção, pois nenhum outro caminho está mais próximo e mais disponível do que ele.

Nele existe uma pequena luz - pequena, mas muito poderosa - que nunca deixa de brilhar e que nos permite lembrar quem somos e o que há de melhor na gente. Ela também nos ajuda a encontrar as chaves para os segredos que precisamos desvendar e para as escolhas que precisamos fazer.

E quando a gente se sente perdido, ela nos traz conforto e paz. Só que para isso, precisamos ficar bem quietinhos, com toda a atenção voltada para o nosso coração e a nossa respiração e deixar o vento levar as idéias que passeiam por nossa cabeça.

Para aqueles que aprendem a ver, ouvrir, perceber e lembrar, os segredos do mundo se transformam em verdades verdadeiras e dão força para viver.

Então, para começar, podemos lembrar que nosso melhor pensamento é sempre de agradecimento e nosso melhor sentimento é sempre de amor.

E o segredo dos segredos é que, a cada momento, podemos deixar de lado um pensamento sombrio e trocá-lo por um pensamento de agradecimento e alegria, assim como podemos deixar de lado um sentimento sombrio e trocá-lo por um sentimento de amor.

E isso, sempre podemos fazer!
Só depende de nós! 

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Coragem


Coragem 

Diz uma antiga fábula que um camundongo vivia angustiado com medo do gato. Um mágico teve pena dele e o transformou em gato.

Mas aí ele ficou com medo do cão, por isso o mágico o transformou em cão.
Então, ele começou a temer a pantera e o mágico o transformou em pantera.
Foi quando ele se encheu de medo do caçador. A essas alturas, o mágico desistiu.
Transformou-o em camundongo novamente e disse:
“Nada que eu faça por você vai ajudá-lo, porque você tem a coragem de um camundongo”.
É preciso coragem para romper com o projeto que nos é imposto. Mas saiba que coragem não é a ausência do medo, e sim a capacidade de avançar apesar do medo.



sexta-feira, 9 de março de 2018


🍀❤🕉Cultivar sentimentos de baixa vibração tem caráter altamente destrutivo e não vale a pena o esforço do sofrimento. Seja simples, retire da sua vida bagagens de preocupações desnecessárias, não pense demais no passado e não viva esperando o futuro. 
Sem esses pesos a vida se torna mais leve. Eu espero que você viva uma vida da qual se orgulhe. Se você achar que não se orgulha, espero que tenha força para fazer um AGORA diferente. 
Cada sentimento que tentamos sufocar persevera em nosso íntimo e nos intoxica. Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra. 
“A amargura é um solvente desagradável que corrói todas as coisas boas” (Charles Raison). Não se amargure. As pessoas adoecem porque cultivam e guardam sentimentos ruins dentro de seus corações.
 Quem guarda mágoa só perde espaço interno. É por isso que o peito fica tão apertado (Marla de Queiroz). 
Procure sentir o perdão. Não deixe que se morra o sol, sem que antes tenham morrido teus rancores. A vida é muito curta para se guardar mágoas. Não deixe que sentimentos corrosivos ocupem espaço em seu interior. 
Vamos esvaziar nosso coração de tudo que não for bom para então enche-lo de AMOR (Heleninha de Oliveira). 
Isso é sabedoria. Desapega! 🙏😍🙏l

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Ouça o sábio




                                     OUÇA O SÁBIO

Era uma vez um rei que, há muito tempo, governava um país. Um dia, ele saiu em viagem para algumas áreas bem distantes. Quando retornou ao palácio, reclamou que seus pés estavam terrivelmente doloridos, porque era a primeira vez que fazia uma viagem tão longa e que havia muitos pedregulhos pela áspera estrada.
Ele ordenou a seus servos que cobrissem toda a estrada, por todo o país com couro.
Definitivamente, essa obra necessitaria de milhares de vacas esfoladas e custaria uma quantia enorme de dinheiro.
Então, um dos mais sábios entre os criados ousou falar ao rei:
— Por que o rei tem que gastar essa quantia desnecessária de dinheiro? Por que, simplesmente, não manda cortar um pequeno pedaço de couro para cobrir seus pés?
Há uma valiosa lição de vida dentro dessa história:
Para fazer deste mundo um lugar feliz para se viver, é melhor você mudar a si próprio e não o mundo!
Autor Desconhecido

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Fábula de um gerente

Fábula de um Gerente 

Esta é a fábula de um alto Gerente de um grande Empresa. Estressado com o desenvolvimento e excesso de trabalho, entrou em colapso nervoso e foi ao médico. Relatou ao psiquiatra o seu caso. O médico, experiente, logo diagnosticou ansiedade, tensão e insegurança. Disse ao paciente:

"O Sr. precisa se afastar por duas semanas da sua atividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, se isole do dia-a-dia e busque algumas atividades que o relaxem."

Munido de vários livros, CD's, mas sem o celular, partiu para a fazenda de um amigo. Passados os dois primeiros dias, já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Continuava inquieto. Pensou então que alguma atividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu para fazer algo.

O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar. Disse ao nosso Gerente:

"O Sr pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo." Pensou consigo: "Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa". Grande engano.

No dia seguinte o nosso executivo já tinha distribuído o esterco por toda a área. Pediu logo uma nova tarefa. O administrador então lhe disse:

"Estamos iniciando a colheita de laranjas. O Sr vá ao laranjal levando três cestos para distribuir as laranjas por tamanho. Pequenas, médias e grandes. No fim daquele primeiro dia o nosso executivo não retornou. Preocupado, o administrador se dirigiu ao laranjal. A cena que viu foi a seguinte: estava nosso executivo com uma laranja na mão, os cestos totalmente vazios, falando consigo mesmo: Esta é grande. Não, é média. Ou será pequena??? Esta é pequena. Não, é grande. Ou será média??? Esta é grande. Não, é pequena. Ou será média???


Moral da estória: Espalhar merda é fácil. O difícil é tomar decisões.

domingo, 21 de janeiro de 2018

Como adquirir a verdadeira sabedoria





Como adquirir a verdadeira sabedoria

Era uma vez um jovem que visitou um grande sábio para lhe perguntar como se deveria viver para adquirir a sabedoria.
O ancião, ao invés de responder, propôs um desafio:
- Encha uma colher de azeite e percorra todos os cantos deste lugar, mas não deixe derramar uma gota sequer.
Após ter concordado, o jovem saiu com a colher na mão, andando a passos pequenos, olhando fixamente para ela e segurando-a com muita firmeza. Ao voltar, orgulhoso por ter conseguido cumprir a tarefa, mostrou a colher ao ancião, que perguntou:
- Você viu as belíssimas árvores que havia no caminho? Sentiu o aroma das maravilhosas flores do jardim? Escutou o canto dos pássaros?
Sem entender muito o porquê disso tudo, o jovem respondeu que não e o ancião disse:
- Assim você nunca encontrará sabedoria na vida; vivendo apenas para cumprir suas obrigações sem usufruir das maravilhas do mundo. Assim nunca será sábio.
Em seguida, pediu para o jovem repetir a tarefa, mas desta vez observando tudo pelo caminho. E lá foi o rapaz com a colher na mão, olhando e se encantando com tudo. Esqueceu da colher e passou a observar as árvores, cheirar as flores e ouvir os pássaros. Ao voltar, o ancião perguntou se ele viu tudo e o jovem extasiado disse que sim. O velho sábio pediu para ver a colher e o jovem percebeu que tinha derramado todo o conteúdo pelo caminho.
Disse-lhe o ancião:
- Assim você nunca encontrará sabedoria na vida; vivendo para as alegrias do mundo sem cumprir suas obrigações. Assim nunca será sábio.

Para alcançar a sabedoria terá que cumprir suas obrigações sem perder a alegria de viver.

Somente assim conhecerá a verdadeira sabedoria.